Thursday, April 13

Fácil e difícil

Fácil e difícil são critérios extrínsecos ao que acontece. Nada é fácil, nada é difícil enquanto situação que acontece. Só existe critério de facilidade ou de dificuldade quando mediações avaliadoras são exercidas. Medir, configurar, avaliar situações enquanto facilidade ou dificuldade varia de indivíduo para indivíduo, de época para época. Exemplo bem contemporâneo: nada mais fácil do que fazer refeições fora de casa, menos de cem anos atrás esta era uma situação cheia de dificuldades. Se considerarmos as necessidades fisiológicas, que por definição são sempre fáceis ou difíceis à depender da higidez orgânica, podemos começar a perceber a facilidade/dificuldade desta questão, enfim, começamos a perceber que o problema não se esgota em si mesmo, exige sempre interfaces configuradoras.

Viver, sobreviver, ser feliz, ser disponível é o que há de mais fácil, tanto quanto de mais difícil. Educar-se, educar filhos, viver em sociedade, participar de grupos, conhecer assuntos e explicá-los é muito fácil, é muito difícil.

Facilidade e dificuldade, ao longo do tempo, vão criando sinônimos capazes de melhor entendê-los. Fácil é o flexível, o que se mostra. Difícil ancora em densidade, rigidez, concretude, daí para fácil ser o que passa e difícil o que fica - um passo.

Em educação, crianças que aprendem rápido criam desconfiança, parece que vão esquecer tudo, parece que não se esforçam. Neste contexto, suar, concentrar - esforço - é o que dignifica, o que permite resolver dificuldades. Lutamos pelas facilidades, mas como somos presa de a priori e preconceitos, cada vez mais valorizamos o difícil embora apreciemos o fácil. Cria-se cisão, se estabelece novos parâmetros e critérios de valor, ao ponto de esgotar a disponibilidade. Bastaria lembrar que fácil e difícil existem como conjunto de valores, que não são inerentes a nada existente, enfim, é muito fácil viver, é muito fácil morrer, tanto quanto é extremamente difícil realizar estes processos dada a infinita configuração de variáveis que os possibilitam.

Fácil é o que se apreende e integra, difícil é o que não se apreende nem é integrado. Apreensão, facilidade resultam de dedicação, de presença; dificuldade e complexidade são estabelecidas por distância, alheamento, estranheza.


No comments:

Post a Comment